Recent Posts

domingo, 19 de abril de 2009

Faz tempo que as estações do ano não obedecem calendário.
O verão daqui só acabou nesse fim de semana e mesmo assim foi indo aos poucos, hesitante. O certo é que o domingo amanheceu visitado por um sol irresoluto.

Ela também virou manhã com o mesmo ânimo do sol, indecisão de cama boa.

Muito tempo de silêncio, mas sem a gravidade dos grandes pensamentos. Só falta de tempo... Só excesso de coisas...

Os dias correndo, uns atrás dos outros: amanhã virando ontem, assim, de repente.

Numa vontade de parar um pouco e sentir o chão, ela puxou seu braço e encaixou a cabeça na curva do seu ombro...

Pronto, lançou âncoras.

14 comentários:

João Neto disse...

E nessa época louca em que os dias são tão curtos que nem deixam lembranças, lançar âncora é uma saída para ter o que relembrar durante um café com amigos.

Bjo.

Nathália disse...

Virar manhã... Preciso disso.

Beijo!

Dica disse...

Sempre me perco nas fotografias que coloca aqui. Lindas!

Aqui faz uma tarde fria de domingo.
Tardes assim, por aqui, são comuns em junho.

=)

Mary West disse...

Linda foto e mais bela ainda a mensagem :)

disse...

"Só falta de tempo...Só excesso de coisas..."
A pura verdade!

misturabasica disse...

quando eu era criança, ouvia a mamãe dizer que a vida tinha um calendário... e hj em dia a vida não respeita o seu próprio calendário...

eu, às vezes me sinto num tufão no meio da vida e do tempo...

lindo post, querida!!

beijos e boa noite!!

Tati disse...

Que bom é poder lançar âncoras e encontrar um porto seguro.
Por hoje ou por amanhã que virou ontem...

Beijos Lu,
Tati.

Taty... disse...

ah! como gosto de você!

Paulinha disse...

vivo cantarolando Pato Fu "tempo, tempo, mano velho..."
acho que toda vez que saio das obrigações acadêmicas em busca de um pouco de poesia para vida... lanço âncoras...

Camilla Tebet disse...

Âncora de domingo de manhã... Vê quando falo que aqui tem equilíbrio?

Gra Porto disse...

Amiga Narradora, sabe como âncoras fazem parte da minha vida né? Gosto delas. Assim como dos balões. Acredito que a união dos dois resulta num bom equilibrio. E poucas coisas dão tanto equilibrio como curva de ombro!
Gde bjo menina!!

Ruberto Palazo disse...

De manha que o sol nasce né? E com ele tanta coisa vem.....

Beijos

Marcelo disse...

Minhas estações confundem-se muito.
Meus invernos e verões sucedem-se sem avisos.
Mas sinto-me confortável mesmo é no meu profundo e colorido outono, dali nasce a primavera com todas as suas flores e todas as suas cores.

Beijos menina.

T. Salieri disse...

Se eu não ler pelo menos seu blog inteiro, manda me matar, porque é realmente um crime^^
Um bjoooo!