Recent Posts

quarta-feira, 10 de junho de 2009

Let it be

O amor dormia em sono solto, pernas misturadas em corpos justapostos. A respiração calma marcava o compasso dos sonhos que desfilavam pelos olhos dela, como slides na parede branca do quarto.

Uma alegria mansa se espalhava pelo seu corpo, enquanto réstias de luz se esticavam ultrapassando a persiana. Aos poucos os sons vindos da rua iam sendo substituídos pelo silêncio, até só restar o apito do vigia para lembrar a existência de um mundo fora dali.

Foi nesse movimento de sensações que ela percebeu que estava vivendo o pra sempre.

Talvez o maior desafio consista em parar as buscas e se deixar ser-estar para poder reconhecer a felicidade.




28 comentários:

Nathália disse...

O bom da vida é que existem vários momentos em que sentimos o pra sempre.
E quando o sinto, me vejo num lugar claro e com a luz do sol me iluminando, mas sem me queimar.
E a gostosa brisa fresca.

Beijo!

Narradora disse...

Nathália,
Acho legal quando consigo sentir isso, é como se desse pra pegar o momento, sabe?
Sol morninho e brisa fresca, muito bom.
Beijo

Gaby Almeida disse...

Acho q nunca senti o pra sempre...

Gra Porto disse...

Encantador!!!
Já te falei que seus textos fazem bem pro coração?
Gde bjo querida!!!

eu, vanessa. disse...

Por que a gente sempre busca, hein? E o presente passa, sem se perceber.


Beeijo
:*

Narradora disse...

Gaby,
Bem vinda por aqui.
Quem sabe você nunca reparou?

Gra,
Ainda estou pensando na urgência que você falou...
Acaba fazendo que o que eu chamo de pra sempre seja ainda mais importante.
Beijo e bom fim de semana.

Vanessa,
Sabe o Coelho Branco, sempre atrasado, do livro de Alice? Então, às vezes acho que somos ele em coletivo.
Bem vinda.
Beijo

Taty... disse...

Aiii... tu sabe que eu amo passar por aqui... e fico tão feliz de um novo post surgir...
Mas desta vez, aqui, encontrei pedaço de solução pro coração...
=*

Pétala disse...

Por que o 'pra sempre' dura tão pouco? Tão pouco que é por isso que às vezes o despercebemos e continuamos no busca sem sentido, pra achar o que já está ali. E a busca interrompe o que já é, e só vamos notar depois. Muito gostoso ler esse post. Meu deu saudade do meu 'pra sempre'.

Beijos e pétalas.

Marcelo disse...

Perder o sono por amor, que saudades dessa sensação...
Esperar que os pássaros cantem, que o dia amanheça, que a Lua se esconda, que as estrelas brilhem em nossos dias.
Ah, como é monumental o poder do amor, do amar...
Li seu texto como quem olhava uma fotografia.
Seu talento descritivo é mesmo encantador, menina.

Beijos meus.

Thomaz Ribeiro disse...

Olá. Vi o seu blog e gostei muito do conteúdo postado. Realmente é um bom lugar para se frequentar. Você não estaria interessada em uma parceria de links. Se estiver, meu endereço é este aqui:http://aspalavrasqueoventoleva.blogspot.com
Abraços.

Henrique Hemidio disse...

vc acha?

Ruberto Palazo disse...

Sentir o pra sempre, reconhecer a felicidade... isso soa como muito belo...

Beijos

Joyce Pfrimer disse...

Espero conseguir um dia, sentir o "pra sempre"....

lindo!

Atreyu disse...

Nem sempre vale o pra sempre...
O momento é importante também... já que somados formam o pra sempre!!!
O Hoje é o PODER!!! o/*
=*

Ilaine disse...

Luciana!

Teus textos são muito bons. É uma delícia lê-los. Deixo-me levar por esta linguagen suave e linda, muito própria da Narradora.

Sim, muitas vezes buscamos demais e já não percebemos o que acontece ao nosso redor. Pertinho da gente.

Beijo

Cássio disse...

a felicidad as vezes aparec qndo menos esperamos...isso é verdade...

um texto curto...mas belo...disse tudo q tinha q ser falado em poucas palavras e d uma forma muy bela...

parabéns guria

beeijo

Paulinha disse...

lindo!
a felicidade vem em gotinhas não cumulativas... a sabedoria é aproveitar cada gota como se fosse a única...
bj

João Neto disse...

E o pra sempre, sempre acaba?

Sou policial. E, talvez por isso, tenha uma visão um pouco mais fria da vida... Já presenciei muitas histórias que foram encerradas num rompante alheio. Não me deixo abater, mas há momentos em que fica um tanto quanto difícil encontrar sentido na poesia - embora escreva-as. Por outro lado ela, a poesia, deve me ajudar a sentar a cabeça no lugar e acreditar que o meu pra sempre seja este momento aqui: ouvir boa música, ler boa literatura, soltar o pensamento ao vento...

Narradora disse...

Taty,
Aposto que esse pedaço qe você falou, já devia estar no seu coração mesmo.
Beijo :)

Pétala,
Será que dura pouco mesmo, ou será que só percebemos o que nos atinge pelo excesso?^
Estou pensando nisso...
Beijo

Marcelo,
Trem bom esse né, de deixar as coisas acontecer e de acontecer junto delas...
Beijo

Oi Thomaz,
Gostei da sua casa.
Abraço.

Henrique,
Eu acho sabe, acredito que muitas vezes a gente perde o foco e fica a busca pela busca, como se ela fosse um fim e não um meio...

Narradora disse...

Ruberto,
Gosto tanto dessa sensação: hora certa,lugar certo, tudo como tinha que ser...
Beijo

Joyce,
Aposto que vai...
Adorei a sua história de feriado.
Bjs

Atreyu,
Da história sem fim, né?
Bom, eu acho que o pra sempre cabe exatamente no momento, o resto é lembrança.
Abraço

Ilaine,
Parece até aquele texto do Quintana:
"Quantas vezes a gente,em busca da ventura,
Procede tal e qual o avozinho infeliz:
Em vão,por toda parte,os óculos procura
Tendo-os na ponta do nariz!"
Beijo

Narradora disse...

Cássio,
Bem vindo :)
Beijo

Paulinha,
Acho que o segredo é esse mesmo. Tão bom quando dá certo, né?
Beijo

João,
Acho que esses momentos simples e especiais, ficam ainda mais importantes quando confrontados com essa realidade dura que você fala.
Beijo policial-poeta

Gra Porto disse...

Narradora, estou aprendendo a lidar melhor com essa urgência. Td tem tua hora. Bom, talvez eu esteja apenas curtindo as coisas em doses pequenas, sei lá, rs.
E que pai nunca teve um fusca hein?
O meu me deixava na porta dos barzinhos no seu fusca azul calcinha....kkkkkkkk
Bjooo

T. Salieri disse...

Vou seguir o exemplo dela...É tanto barulho...

Beautiful Stranger disse...

matei...

Luci disse...

Sim, sempre menina bossa nova, no ser-estar moram a paz e a plenitude. Pena que muitas vezes a gente esquece disso...
bjo
Luci:)))

Kuriozza disse...

E que momento lindo. Nada melhor que que viver esse "para sempre" assim, nas pequenas coisas, no dia a dia.

Lindo texto. Bjs =)

Cinthia Belonia disse...

Olá, Narradora. Gostei do blog. Vi que visitou o meu... sempre tenho essa curiosidade: como o achou e de onde vc é?

beijos

Yoko Ono disse...

Muito obrigada pelo cantinho,

Carla

(oninon)