Recent Posts

segunda-feira, 15 de março de 2010

"Invadiu-me a casa, me acordou na cama, tomou o meu coração e sentou na minha mão..."

Numa espécie de feriado particular, acompanhou, abraçada aos joelhos, o enrolar calmo das horas que se sobrepondo, iam formando o novelo do dia.
O quarto continuava numa desordem mansa, melhor dizendo, numa ordem revolucionária: Aos montinhos, o amor seguia se acumulado nos cantos; alguns abraços ainda descansavam aos pés da cama, ali, logo ao lado dos lençóis amarrotados; uns beijos perdidos continuavam esquecidos entre os travesseiros; as alegrias, assim que acordavam, iam rolando pela cama e escorregavam pelo chão; palavras soltas enfeitavam as paredes; e sorrisos estalavam com o sol.
Era bem como diziam os velhos-Novos Baianos "Acabou chorare, ficou tudo lindo, de manhã cedinho..."

7 comentários:

Letícia disse...

Gostei do aviso.

E faz mais de ano que não leio você. Vai saber o motivo. =/

Li teu texto e ouvi a música. Isso também me ocorre. Eu choro um rio e depois fico feliz. Talvez eu seja bipolar. =)

Beijos, Narradora.

Kuriozza disse...

O bom de vir aqui e encontrar as suas palavras é a sensação de ver a história tomando vida e acontecendo.

Lindo demais.
Bjs!

Gra Porto disse...

Depois de um dia tenso, muito bom passar por aqui!
Bjos Luciana!


Ps: Pensou bobagem qdo leu o maior e melhor né? Rs...

Tatyyy disse...

A pouco conheci seu blog, e me encantei com seus contos...

E logo começei a te seguir...

Abraços...

Thomaz Ribeiro disse...

E a vida continua. Mesmo com suas contradições, ainda conseguimos gostar de cada pedacinho dela.

Lady Salieri disse...

Aaaaaaaaa, caio como uma folha ao chão...suave, suave...

Mulher na Polícia disse...

É.
É assim mesmo que a gente acorda numa manhã feliz de amor.
Eu só não saberia descrever nessa riqueza toda de detalhes.

Que lindo, isso.

Beijinho!