Recent Posts

quinta-feira, 12 de junho de 2008


"Em uma cidade há um milhão e meio de pessoas, em outra há outros milhões; e as cidades são tão longe uma da outra que nesta é verão quando naquela é inverno. Em cada uma dessas cidades há uma pessoa; e essas pessoas tão distantes acaso pensareis que podem cultivar em segredo, como plantinha de estufa, um amor a distância?" Rubem Braga - Não ameis a distância!



Ela conhecia o aviso do escritor - "Não ameis a distância, não ameis, não ameis!"


Pensava, com um meio sorriso estampando o rosto: caro Rubem, de tantos textos, tantas vezes lidos... tem hora que não dá para contar com a geografia.
Apesar da admoestação, lá estava ela seguindo exatamente pela vereda oposta. Ignorando solenemente o conselho. Sim, apesar de todas as opiniões e advertências, sumiços e saudades, ela hoje faz parte do aflito grupo dos que querem os de longe.
Já seguiu mar a dentro, e embora goste do balanço, percebeu que para se ajustar à distância vai precisar de engenho e arte (meio Lusíadas mesmo...)
Os braços têm que ser longos e fortes. Prontos para chegadas e despedidas. Aptos para malas, abraços demorados e ainda mais para carregar a alma.
Pacientes de horizonte, devem ser os olhos. Tantos dias com mais de vinte quatro horas, tantos minutos com menos de sessenta segundos...
A escrita deve correr, ser rápida como Pégaso, ágil como Hermes. Retrato instantâneo do agora, resposta imediata do sentir.
No mais, lighting crashes...



Foto: http://biskuitoreo.deviantart.com/art/long-distance-call-40153241

36 comentários:

Clecia disse...

Se amar alguém que está "próximo" nem sempre dar certo, imagine amar alguém há quilômetros de distância, não é mesmo? Mas tudo isso relativo, pois existem amores "próximos" que mostram-se mais distantes que aqueles que apresentam distância real. :) Bjos e um ótimo fim de semana!

O Profeta disse...

Sou!? Serei apenas um desalinhado?
Pensador fugitivo ao agreste sonho
Uma pedra pensante no meio da ilha
Meio Homem, meio Arcanjo, um ser bisonho


Convido-te a navegares esta vaga de sentires


Bom fim de semana


Mágico beijo

Mariana disse...

não ameis a distancia...
nao ameis, nao ameis!!!!!!!!!!


seii bem

bjs

disse...

Adorei o texto.
Distância é algo horrível e acho que nunca consiguirei lidar. Distância = saudades. Como gostar?

=)

Nathália disse...

A distância acaba comigo.
Sinto tanta saudade que sinto dores pelo corpo.

Beijo!

Narradora disse...

Clécia,
Essa distância, a emocional eu acho intransponível.
Bjs

Profeta,
Obrigada.
Bjs

Mariana,
Então me entendes...rs
Bjs

Rê,
Não tem mesmo como gostar da "lonjura".
Bjs

Nathália,
Menina, nem me fale ;)
Bjs

Lu (- . -)... disse...

Olá Narradora... Tudo bem?
Gostar a distância é realmente problemático, digamos que sindromático...rss
Esse gostar gera tais sintomas como: uma falta de não sei o quê, dificuldade de concentração, horas diárias de conversa (telefônica e/ou internet), insônia e outras coisinhas mais...
Para sobreviver a isso só mesmo contando com um bom kit de emergência!!
Adorei o texto...
Beijinho!

Narradora disse...

Pois é menina, acredito mesmo(opinião com bases científicas...rs) que existe uma síndrome dessa.
Bjs

O Profeta disse...

Sou!? Serei apenas um desalinhado?
Pensador fugitivo ao agreste sonho
Uma pedra pensante no meio da ilha
Meio Homem, meio Arcanjo, um ser bisonho


Convido-te a navegares esta vaga de sentires


Bom fim de semana


Mágico beijo

Alice disse...

Volto pra ler tudo... já faz tempo. Gosto de ler devagar.

Deixei um texto no Cosmic Library para todas que me agüentam desde os primórdios. E vc está entre elas.

Bjs...

Letícia

a clara menina Clara disse...

Ao escutar a música e relembrar uma fase da minha vida, peguei essas frases pra mim:

"Retrato instantâneo do agora, resposta imediata do sentir.
No mais, lighting crashes... "

beijo!

Narradora disse...

O Profeta,
Gostei do seu poema.
Bjs

Letícia,
Nossa, obrigada, vou lá.
Bjs

Clara,
As ordens.
Bjs

Lígia Carvalho disse...

Vc descreveu perfeitamente o que senti por tantas vezes. Tantas vezes ignorando o aviso, mas o coração gosta de palpitar apertado, segurando lágramas enrrustidas de despedidas...

Narradora disse...

Vizinha,
Que coisa né menina...
Bjs

Gracyelly disse...

Já amei longe, já amei perto, já amei sozinha, já amei junto, já me amaram sem eu saber, já amei o amor q dá paz, já amei o amor q traz tormento, já amei muito, já amei pouco (isso existe?), já amei quem ñ merecia, já não conseguir amar quem merecia, já amei sem saber q tava amando. Qual é o melhor? Acredito q todos, td foi especial ao seu tempo.
Bjos menina!

Bruno disse...

Já passei por algo do tipo, não em escala continental, mas estadual. E se estadual foi bastante difícil, admiro os que suportam um oceano de distância...
Bjo!

Alice disse...

E o escritor falou para se evitar o amor à distância. Eu concordo, mas também estamos sempre à distância. Morando perto, na mesma rua, no mesmo prédio, casa... morando dentro. Somos ilhas... insondáveis. Amar é difícil de toda forma, eu acho.

Eu li seu perfil e vc falou sobre seus textos curtos. Eles são sua marca. São seus textos curtos que falam tudo. Enfeites de retórica não fazem de ninguém um bom escritor. Escrever bem é isso...

"A escrita deve correr, ser rápida como Pégaso, ágil como Hermes. Retrato instantâneo do agora, resposta imediata do sentir."

(Narradora)

Bjs...

Letícia

João Neto disse...

É bem certo que o amor não há de respeitar a geografia, e nem qualquer outra lei, norma, convenção, ou o que quer que seja. O amor, creio eu, só respeita o próprio desejo, a sua satisfação.

E assim seguimos. Amando. Seja perto, longe, aqui ou acolá.

E melhor. Seguimos escrevendo e lendo. Alimentando nossas almas para o amor.

Paloma disse...

Eu nunca amei a distância, mas já amei à distância e muito. Eu já quis quem estava longe e dobrei o mapa, aproximando antípodas. Eu preciso de respostas imediatas, desses "retratos instantâneos" nas palavras e na vida. Não basta mandar beijo, tem que ter gosto e falar a mesma língua.
Gostei daqui, Narradora. E quero mais.

P.S. Tão bom ter o Cosmic Library em nosso mapa!

carmim disse...

e eu que por muito tempo me fiz refém da distância. amei à distância (o doído é que continuo amando) e fui feliz. mesmo quando doía, eu era feliz. apertava no peito a saudade e eu sorria. hoje não estou mais longe geograficamente dizendo. sim, fiz as malas e me mudei. recomecei a vida em outra cidade. que seja brincadeira do destino ou ironias da vida; a distância hoje é outra. continuo distante do amor, ele se foi.

muito lindo, narradora. verdades da vida.

Narradora disse...

Oi Gra,
É o conjunto que faz de nós canção de hoje.
Bjs

Tanta água né Bruno...
Bjs

Letícia,
Fiquei toda boba com o seu texto, que por sinal é incrível.
Bjs

João,
Tem o meu total apoio. ;)
Bjs

Paloma,
Adorei:
"Eu já quis quem estava longe e dobrei o mapa, aproximando antípodas"
Seja bem vinda.
Bjs

Carmim,
Admiro a sua coragem.
Bjs

Camilla Tebet disse...

Olha só, amor a distância hã? E que amor é próximo querida? Aquele que está bem ao seu lado? Não sei? essa coisa de amar à distãncia é uma questão de conceito, dirão uns. Sim, mas vamos combinar aqui que distância, apesar de conceito, dói pacas. Dói mesmo. E há de haver força para malas e braços largos para abraços de idas e vindas e letras rápidas para não perder nem um pedacinho de amor.
Engraçado eu ler isso agora, já que vou entrar numa coisa parecida muito em breve. E já dói a atencipação. Ou talvez eu, com braços menos curtos, desista.
Lighting crashes não é pra qualquer um. POde ser LIVE demais pra mim agora.
Adoro sempre seus textos, curtos e tão longos de lindos.
Beijos

Anônimo disse...

oi Lu,como já te falei gostei muito do texto, parabens mais uma vez, passei aqui pra saludarte no meio da aula rs, beijos, au revoir

Narradora disse...

Camilla,
Tantos tipos de distância... tantas formas de amor.
Boa sorte na sua empreitada :)
Obrigada pela visita, gosto muito dos seus comentários.
Bjs

Andreia,
Quanto tempo...
Essa sua aula, sei não viu...rs
Bjs

alua.estrelas disse...

Sei bem o quão difícil é amar à distância... Dias longos quando longe e tão curtos quando perto... Muito bonito teu texto. Parabéns! Bjos e obrigada pela visita!!!

Anônimo disse...

Oi, Lu, tudo bem?

Saudade de ti.
Mandei-te um e-mail, n recebeu??

Beijos, Dri.

Narradora disse...

Dri,
Quanto tempo... Bom ter você por aqui.
Não recebi o e-mail.
Beijo.

Narradora disse...

Alua,
Correr de relógio mais estranho, né...rs
Bjs

AVESSOS disse...

nao seguir esse aviso e sofrir por 6 anos rrsrssrsr abracos

Lalinha disse...

Clarice dizia assim:
Saudade é um pouco como fome.
Só passa quando se come a presença.
Mas às vezes a saudade é tão profunda
que a presença é pouco:
quer-se absorver a outra pessoa toda.
Essa vontade de um ser o outro
para uma unificação inteira
é um dos sentimentos mais urgentes
que se tem na vida.


É preciso muita coragem e muito amor pra enfrentar a distância, pra agüentar a emoção de encontrar e, principalmente, pra superar as despedidas!!

Beeijo!

Germano V. Xavier disse...

Eu que já amei a distância agora me calo diante de conselhos.

ou não?
Sei quem sou?
nem quero.


Abraços, Narradora!

Germano
Aparece...

Mary West disse...

Tb naum creio em amores a distancia. Ficar junto, cheirar, tocar e outras ações a mais fazem toda a diferença em um relacionamento.

Narradora disse...

Avessos,
Quem tem garantias? ;)
Bjs

Nalaura,
Gosto do texto todo, mas acho particularmente feliz, a comparação da saudade com a fome... parece uma coisa que me disseram, os encontros são alimento.
Bjs

Caro Germano,
Acho que a gente se descobre e se faz todo dia, pra sempre.
Bjs

Miss Mary West,
Well, que posso dizer?
bjs :)

Marcelo Martins disse...

Quanto à mim, cansei de amores à distância.
Agora quero colo, abraço, beijos, calor...
É angustiante amar de longe.
Angustiante...

Beijos

Morganna disse...

amar à distancia pode dar certo. eu acredito. talvez não seja saudável por muito tempo, mas com encontros semanais ou mensais pode dar certo.
a necessidade vai ficando maior e chega ao ponto de ficarem num tempo/espaço.

moça, gostei daqui.

beijo grande. :*

Narradora disse...

Marcelo,
Bom que você chegou ao seu destino.
Boa sorte por aí.
Bjs

Morganna,
Seja bem vinda!
Difícil encontrar medida, né?
Bjs