Recent Posts

sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Nunca gostou dos jogos que muitas vezes permeiam os encontros amorosos: quedas de braço e cabos de força; lutas e torneios; xadrez e dama.
Do mesmo jeito que é difícil usar salto em areia movediça, é custoso deixar acessível o coração quando ele se transforma em troféu. Ela sabe bem como é ficar com a cara na parede, como aqueles bichos raros: caçados, abatidos e empalhados com olhos vítreos cheios de nada.


Foi por isso a ligação noturna, cheia de álcool, cansaço e esperança.
Disse numa carreira, para não perder a coragem: "Eu não jogo, não gosto do efeito em mim. Quando eu falo sim, eu quero. Umas vezes me arrependo do não. Mas medo, eu tenho mesmo é do se e do quase".


Mas não era hora para você: muito perto, muito rápido e muito certo. Era tanto que assustou e por ser exato, não coube. Virou excesso e portanto, houve resto.


Ela ficou parada ali, na esquina onde se reúnem todos os que tentam. Tomou chá com o tempo, confidenciou com a paciência e olhou a paisagem. Satisfeita com o caminho, levantou e limpou a poeira das roupas - é, poeira é uma coisa curiosa, o pouco que se demora e pronto, ela já mora em você.
Movimento, era disso que ela carecia. Começou a andar, sentir o vento e olhar as nuvens empurrando as horas.


Logo ali na frente, numa esquina dos dias, o seu sorriso. De repente, numa virada de mês, a noite veio e trouxe um beijo. Então o seu tempo chegou e era junto - ela e você, passos entre barcos de papel.


18 comentários:

João Neto disse...

"Era tanto que assustou e por ser exato, não coube. Virou excesso e portanto, houve resto." (Narradora)

Puxa vida! E digo isso para não escrever um palavrão! A exatidão que não cabe e agora fico com minhas idéias viajando entre as estrelas.

Sabe, estou de saída para a festa de um amigo, mas já sei que vou passar a noite pensando nessa tua frase. Não! Você não estragou a noite. Pelo contrário, deu ainda mais brilho a ela.

Admiro sua prosa-poesia. Mantenha-se escrevendo.

Bjos.

Gracyelly disse...

Nossa!

Infinito... disse...

O dia começa com um gosto diferente, ainda na memória as nuvens que em minutos roubaram as estrelas que encantava-me na noite passada...
A cada sorriso um olhar de querer bem, no coração esse sentimento por completo, sem restos ou excessos, na medida!
Na medida em que após o até logo já faz uma falta enorme...

Germano Xavier disse...

Porque tudo muda um dia e nada é estático, inclusive o sentimento. Lento, talvez, mas mutante é o nosso andar.

Um carinho, Luciana.
Continuemos...

Nathália disse...

Estava com tanta saudade daqui.
Mas pelo que vejo, os textos continuam me tocando profundamente.

:D

Verônica Martinelli disse...

"Mas medo, eu tenho mesmo é do se e do quase".



'Tomou chá com o tempo'

lindo!

Graciela Lize disse...

Lindo texto!!
Passei por aqui...beijos

Camilla Tebet disse...

"Virou excesso e portanto, houve resto".
Narradora.
E se não é esse o problema dos jogos.... Sabe, eu adoro um jogo da verdade amoroso, acho que por isso fico cheia de restos.
Subjetiva vc foi pra dizer de encontros, de amor.
Como sempre muito bom.

Letícia disse...

Eu apareci. E sempre gosto e me repito. Seus textos são cheios de citações que fazem a história ser feliz. Leio com prazer. Adorei "as nuvens empurrando o tempo". São nossos relógios naturais.

Bjs.

Alê Quites disse...

Par ou ímpar?
Pares!

Tati disse...

Oi querida Lu!
Eu te percebo cada vez mais nos textos que escreve. São perfeitos.

um beijão!
;)

Ju... disse...

Você diz: "teço histórias, normalmente curtas, quase sempre minhas"... pois eu digo que eu me encontrei aqui!

carmim disse...

ai, luciana, às vezes você me assusta!

como pode escrever as coisas assim, palavras parecendo dizer outras e no entanto dizem exatamente o que se quer dizer?

Taty-chan disse...

UAU sou eu que digo... tem q reunir iso e publicar, se ja não o tiver feito!

Mary West disse...

Ohhh puxa. Posso achar que é p/ mim? Posso? Sério, me emocionei. Pena que naum tive um final feliz. ;(

Paulinha disse...

"...custoso deixar acessível o coração quando ele se transforma em troféu..." é tão bom quando a gente encontra algo que precisa ouvir...
linda a foto, pra variar, rsrs

Narradora disse...

Oi João,
Obrigada :)
A festa foi boa?
Bjs

Gra,
:*

Infinito,
Na medida mesmo...Ai, ai.
Beijo

Caro Germano,
Verdade mesmo, somos matéria em transformação...
Bjs

Nathália,
Bom retorno moça!!
Bjs

Obrigada verônica.
Bjs

Graciela,
Que bom.
Bjs

Camilla,
Tô aqui matutando sobre os tais jogos...
Bj

Letícia,
Bom que veio, :)
Eu gosto de nuvens, talvez pq não use relógio..rs
Bjs

Alê,
Pares, de preferência ...rs
Bjs

obrigada Tati. :)

Ju,
Bem vinda, a casa é sua!
Bjs

Amanda,
....rsrsrsr
Bjs

Taty,
:)

Miss Mary West,
O bom é que a gente pode tentar outros finais. :)
Bjs

Paulinha,
Obrigada. Achei lindinha mesmo...rs
Bjs

Márcio Almeida Júnior disse...

Parabéns, Sra. Narradora.
Tenho acompanhado seu blog e acho que ele é dos mais interessantes que tenho visto. Continue. Vou adicioná-lo aos meus favoritos.