Recent Posts

sexta-feira, 28 de março de 2008

Afazeres

Fim de mês, contas pra pagar, banco cheio, filas: cenário nada animador.
E ela lá, em pé, atrás de milhares de pessoas - tudo bem, não eram milhares. Pode parecer que ela tem uma certa tendência ao exagero, mas não é isso. Sabe a diferença entre temperatura e sensação térmica? Então, é que nem - Continuando...
Ela lá, um bom tempo de espera pela frente. Nada pra fazer nesse período e nada que pudesse fazer a esse respeito. Já que era assim, ela passou a observar as pessoas ao seu redor.
Um rapaz jovem, magro e irrequieto, examinava insistentemente o relógio a cada três segundos, como se com isso, pudesse fazer os ponteiros correrem. Um senhor, mais baixo e encorpado, de olhar tranqüilo e bigode espetado, acompanhava a ginástica do rapaz a sua frente, balançando a cabeça e com um sorriso indulgente nos lábios. Ao lado, perto de um carrinho de bebê, o rapaz do all star amarelo, discutia com a namorada no celular, alguma coisa acerca de um scrap no orkut. Atrás dela, duas mulheres conversavam sobre um show e uma calcinha vermelha, que uma delas tinha arremessado.
Olhou em volta e percebeu, ao sair do torpor do seu tédio, que estava cercada por movimento e que todo aquele espaço estava repleto de histórias.
Pasmem, a vida acontece também em filas de banco.

Obs: ilustração Marcus Romero - http://meicas.blogspot.com/


Micropoema

Esse micropoema é bem charmoso.


A autora do poema e da ilustração se chama Cláudia e ele foi retirado de http://mundogominola.blogspot.com/


Animação

A animação é simples, mas é bem divertida.




34 comentários:

Luci disse...

Narradora observadora!!! Filas de banco inspiram, querida! Eu faço o mesmo quando lá sou obrigada a estar.
Uma loucura isso, como todo o resto, não é?

Bjo,

Luci:)))

Narradora disse...

Luci,
Uma loucura mesmo.
Bjs.

Taty-chan disse...

Oláa, e eu de novo!
Sim, filas de banco movimentadas. Não sei se foi proposital mas as virgulas deram um "que" na passagem do tempo... gostei muito!

E ri mto com a animação kkkk, mto boa... kkkk

Bjo!

Te adicionei nos blogs favoritos!

Abraço!

Ana Laura disse...

Como sempre, muit, muito exageradamente criativa!

O olhar de um artista sempre é diferenciado e os faz perceber que a vida se movimenta até nas filas dos bancos.

Adorando...
Beijos!

disse...

odeio filas, mas adoro analisar as pessoas.

as reações são interessantes realmente. e eu sou uma das q n param d namorar o relógio.

Narradora disse...

taty-chan,
Legal você ter percebido.
Obrigada pelos favoritos.
Bjs

Oi Nalaura (não resisti),
Obrigada pelas palavras e pelos textos que coloca no seu blog, são muitos legais.
Vi o documentário que você falou, o didático, realmente didático.
Bjs.

Rê,
Estamos quase no mesmo grupo, mas eu não uso relógio...rs
bjs

Ilaine disse...

Oi!

Filas que inspiram, reveladoras. Também gosto de observar. Quando estou no Brasil, então, ainda é mais interessante, pois as pessoas falam alto e se soltam.

Narradora, obrigada por passar "lá em casa".Eu volto!

bj

Ana Laura disse...

Que legal que viu o comentário, usei ele na minha primeira simulação de prática de ensino.
Eu me sinto muito honrada por você elogiar o meu blog, realmente acho você uma excelente escritora.

Quanto ao "Nalaura", eu adorei. Minhas amigas costumavam dizer "Laraura", que é um pouco pior. hahahaha...


Outros

Narradora disse...

Oi Ilaine,
� sempre muito bom passar na sua casa.
Bjs.

Anônimo disse...

O teu blog é bem bonitinho.
Eu adoro ler.

Beijos, Dri.

Camilla Tebet disse...

Nao conhecia aqui. Te vi no blog da Luci, o Sem Crase, vim e adorei. Virei sempre. E quanto às filas dos bancos: ah, quantas histórias elas nos inspiram hã?? Mas on line bank tbém.. hehe.
beijos e virei sempre
Camilla Tebet
www.essepapo.nafoto.net
www.essepapotambem.blogspot.com

Narradora disse...

Nalaura (vou continuar ent�o),
Legal o document�rio, vc d� aula?
Obrigada pelo excelente, mas voc� est� sendo gentil.
Bjs

Oi Camilla,
Seja bem vinda.

Narradora disse...

Dri,
Que bom que tem lido. Tô com saudades.
Beijo.

Ana Laura disse...

Tudo bem que eu, como você, adoro hipérboles, expressões exageradas. Mas quando eu disse "excelente" disse no sentido de ser realmente muito bom. Fique tranqüila. Não costumo "rasgar ceda" á toa.

Eu faço faculdade de letras, mas ainda não dou aulas.

Beijos.

Narradora disse...

Srta. Nalaura,
Tranquilo e registrado.
Bjs

Alice disse...

Pois é... a vida nunca deixa de acontecer. E não fico pasma. A vida acontece até em velório. Cada um com a sua vida falando da vida do outro. Seu texto traz a verdade. Às vezes a gente se distrai e acha que a vida parou, mas ela tá bem ali - sentada ou fazendo novidade toda hora.

Parabéns por estar sempre escrevendo com o talento de quem "sabe escrever."

Letícia ou Alice :)

E adorei a idéia do bonequinho falando sobre os comentários. E não sei se te falei. No mesmo dia em que vi o vídeo do filme Juno, eu o assisti. Sei q muita gente deve ter dito isso, mas eu era meio Juno quando mais nova. Hoje sou mais eu, mas ainda sou meio louquinha.

Bjs...

Narradora disse...

Oi Letícia,
Então, acho mesmo que a vida "fica fazendo novidade toda hora" (adorei a frase).
Quanto à loucura, é bom conservar um pouquinho. Acredito até que é essencial pra manter a sanidade...rs
O bonequinho é bonitinho né, achei num blog de um ilustrador.
Obrigada pelo incentivo.
Bjs.

Alice disse...

Incentivo mesmo. Já coloquei no meu também. Desculpa, mas adoro boas idéias. E vc é cheia delas.

Mais bjs...

Narradora disse...

Não porque desculpar...rs
Outros.

Nathália disse...

É! Até mesmo em locais sórdidos como filas de banco!
Adorei esse texto!

As imagens são lindas. E a animação uma graça. *-*

Beijão!

Narradora disse...

Oi Nathália,
Achei também divertida a animação.
Bjs e obrigada pela visita.

Marcelo Martins disse...

Como diria Cazuza "A vida não pára..."
Sou também muito observador quando estou cercado de gente.
Divirto-me com as histórias que vejo quando estou em filas.
Parece que cada um está em um mundo diferente.
É interessante notar como as pessoas se ocupam com suas prioridades.

Beijinhos.

Ana Cláudia Zumpano disse...

Ah! Pode parecer loucura, mas eu adoro esses afazeres... ter que sair depressa do serviço e enfrentar a fila de um banco, pq é sexta e se nada der certo o fim de semana vai ser sem dinheiro mesmo. Daí é toda aquela correria, trânsito, um salgado no almoço, telefonemas corridos... e a fila realmente é intrigante, todo mundo se olha, alguns se reparam, ficam curiosos... ai, adorei viu!!!
Bjos ;*

Narradora disse...

Oi Marcelo,
Não deixa de ser mesmo né, um mundo diferente, o de cada um de nós.
Bjs.

Ana,
Eu não sou muito afeita a essas tarefas e a correria não...rs
As pessoas são interessantes, mundos diferentes como disse o Marcelo.
Legal você ter aparecido.
Bjs.

Milton disse...

perfeito akie xD

^^ ''VOGUE'' acusada de racismo =O
saiba mais lá nu ''UNSTICKY''

Mariana disse...

A vida acontece em todo o lugar....

beijocas

Narradora disse...

Obrigada, Milton.

Tem razão, Mariana.
Bjs

Fernando Rozano disse...

filas de banco...o pior é quando está chegando a nossa vez e a pessoa da frente tem "uma montanha" de docs...filas de banco, repertório inesgotável de histórias e de alimento para o imaginário. belo post. abraços.

Narradora disse...

Oi Fernando,
É incrível a freqüência que isso acontece, a coisa da montanha...rs
Obrigada,
Abç.

carmim disse...

observar é coisa que faço muito. minha cabeça sempre tá tão cheia de coisas, às vezes me canso. me diverti com os posts; o texto, a ilustração, a animação e o vídeo.

Narradora disse...

Quem bom Carmim, fico feliz. Bjs

Mary West disse...

Agora em toda fila de banco eu tb esperarei a minha vida começar. ;)

Vida em Palavras disse...

Achava que eu que era louca em viajar no pensamento nas filas de banco, muito bom encontrar alguém que também vive isso rsrsrs

Narradora disse...

Miss Mary West,
Pode ser na calçada, esperando pra atravessar a rua; no elevador; na padaria...
Eu acho, como disse a Letícia, que a vida está ali "sentada ou fazendo novidade toda hora" e em qualquer lugar.
Bjs.

Moça da vida em palavras,
É bom encontrar alguém que tenha a mesma patologia né? rsrsrsrs
Seja bem vinda.
Bjs.